Cerejeiras para a Ana e para o Zé


Voltamos a Agosto, lembram-se das peras da Ana e do Zé pelas quais pagaram 5€/kg? naquela altura foi o que pudemos fazer assim de repente, apenas uma ajuda para algum fundo de maneio... E que bom que foi perceber que todos os nossos clientes concordaram.

Lembram-se que na altura vos disse que íamos deixar tudo acalmar, a poeira assentar, a Ana e o Zé pensarem, reorganizarem a vida, decidirem por onde ir e como ir... 
Não eram com certeza, aqueles, dias para decidir fosse o que fosse. 
As peras que compraram, já um pouco passadas, porque nem para as apanhar a tempo houve tempo e cabeça, foram a última colheita que tiveram e que terão nos próximos 5 anos... 

Para quem chegou a nós depois de Agosto * faço aqui um pequeno resumo. A Ana e o Zé, eram e hão-de voltar a ser os nossos fornecedores de cerejas, têm duas propriedades na zona do Fundão, uma em Castelo Novo que tinha 1 ha de cerejeiras antigas das quais colhiam as cerejas que nos forneciam, meio ha de olival e um pomar misto, outra no Freixial onde tinham 1 ha olival, um pomar de 3 ha de cerejeiras plantado há 4 anos (que iam começar a produzir para o ano) e 1 ha de nogueiras, nos dois locais tinham também apiários.
A 14 de Agosto ardeu tudo em Castelo Novo.
Foi nesta altura que resolvemos pedir aos nossos clientes uma ajuda e "vender" a pera a 5€/kg.
A 8 de Setembro ardeu tudo no Freixial.

Falei com a Ana dias depois e como é obvio estavam a pôr tudo em causa.
Valeria a pena recomeçar? como fazer, o que fazer, teriam possibilidades financeiras e anímicas  para esperar mais 5 anos até voltar a ver frutos (literalmente) do seu trabalho?
Tinham um projeto a correr, que acabou antes de começar ...
O que fica sempre no esquecimento é que na agricultura e especialmente na fruticultura, ao contrario das outras áreas de atividade, não basta reconstruir, é preciso ter fundo de maneio para aguentar anos até poder retirar algum rendimento.

A Ana e o Zé precisaram de tempo para pensar... e decidiram, não sei se antes ou depois do Estado se ter obrigado a ajudar, continuar. 

Foram pedir outra vez orçamentos, foram fazer outra vez um projeto, como se fosse tudo a primeira vez. Já entregaram o projeto, agora estão à espera da ajuda (de 50%).. mas o Estado demora ... demora ... e para quem "se não plantar até ao fim de Fevereiro só vai poder plantar para o ano"esta demora é terrível, é pôr em causa mais um ano.
É que no campo não dá para trocar os timings sob pena de correr tudo mal, muito mal.
E foi precisamente porque a Ana desabafou comigo sobre o assunto que resolvi que era tempo de voltar e cumprir o prometido.
Pedi-lhes que escolhessem uma das parcelas, escolheram o Freixial.
Para poderem voltar a reconstruir o pomar vão precisar de:
2.300,00€  Trabalho de maquina para preparar o terreno e abrir valas para plantar as árvores
1.740,00€  Fertilização                                                 
12.260,00€Árvores   1800 cerejeiras - 3,70€/uni   280 nogueiras  - 20,00€/uni               
1.000,00 € Trabalho de homens para plantar                                                                                    3.400,00€  Sistema de rega                                                                                                   
O investimento necessário, ainda por alto (já se sabe que é sempre mais) , para esta parcela será de 20.700€ aprox. já sabem que vão receber 50‰, precisam dos outros 50‰.

Esta semana resolvemos arriscar outra vez. Esperamos do coração que não sintam que estamos a abusar da vossa confiança. Claro que se não concordarem devolvemos de imediato o valor. 
Mas como não há tempo a perder e eles precisam de plantar o pomar, vamos, sem perguntar, juntar uma cerejeira a cada cabaz. 
Mas ficamos na esperança que escolham "comprar" mais árvores, estão disponíveis na loja online em "pomar".
Nós vamos comprar as árvores que conseguirmos angariar e entregar à Ana e ao Zé.
Se não é nosso cliente mas gostava de ajudar envie-nos um email ou vá a um dos mercados e compre a sua ou as suas árvores.
Como é obvio vamos dando sempre noticias sobre o processo.
Temos todo o gosto em facilitar o contacto da Ana se lhe quiserem fazer alguma pergunta ou dar uma ajuda mais especial. 

5 comentários:

  1. Não sou vossa cliente, mas quero comprar uma árvore, qual o email?
    Grata.
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ana,
      o email é aquinta@quintadoarneiro.com

      Obrigada!!

      Eliminar
  2. Olá!
    Não vou ter cabaz nas próximas duas semanas, estarei fora do país. Podem debitar me daqui a duas semanas?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia Madalena,
      Pode enviar-nos um email para aquinta@quintadoarneiro.com para que possa contribuir durante esta ou a próxima semana. :- ) Pois vamos entregar as árvores no final de fevereiro.

      Eliminar
  3. Excellente ideia. Bom carnaval a todos

    Marie-Claire

    ResponderEliminar

© A vida de uma alface
Design:Maira Gall.