Morangos com bolor, a história dos pêssegos estragados e o pesadelo que pode ser a fruta de caroço

 




MORANGOS COM BOLOR, A HISTÓRIA DOS PÊSSEGOS ESTRAGADOS E O PESADELO QUE PODE SER A FRUTA DE CAROÇO

 

Temos plena e diária consciência que é de clientes satisfeitos que se faz o nosso sucesso. Trabalhamos arduamente para vos satisfazer, acreditem. 

Há duas regras invioláveis na nossa relação com o cliente. 

Regra nº 1  fazer todos os esforços ao nosso alcance para não enviar nada sem qualidade 

Regra nº2  se (e porque há sempre ses)  por alguma razão ,não conseguirmos cumprir na integra a regra nº1, após uma reclamação fazemos de imediato o crédito. 

 

Houve três situações nestas últimas semanas que nos fizeram pensar que temos que explicar o porquê de todas estas faltas. 


O Caso dos Pêssegos Estragados 


O nosso fornecedor de laranjas do Algarve, disse que tinha uns pêssegos muito bons, pedimos que tivesse em atenção se estavam realmente em ótimo estado, confirmou que estavam ótimos. 

Chegaram num dia e começámos a enviar no dia seguinte, vieram em pouca quantidade e acabaram por só chegar para alguns clientes (neste caso felizmente) 

Passado um dia ou dois recebemos uma reclamação de uma cliente, os pêssegos estavam todos estragados, verificámos que tinha acontecido o mesmo a três ou quatro que cá tinham ficado. Achámos muito estranho, enviámos email para todos os clientes que receberam pêssego a perguntar se lhes tinha acontecido o mesmo. 

E não é que recebemos muitas respostas a este email a confirmar o mau estado dos pêssegos?? 


A verdade é que quando o cliente está a comprar um produto que tem um preço elevado, espera que venha no seu melhor e afinal não se aproveita um ... o que pode acontecer: 

ou decide, no calor da irritação, simplesmente desistir 

ou prefere nada fazer, já tem mais com que se preocupar 

ou opta por reclamar - única decisão que pode ajudar a que tudo se componha. Ficamos a saber do problema e podemos creditar. 

No caso dos Pêssegos estragados se não fosse uma cliente, nenhum dos 20 ou mais que acabaram por nos responder ao nosso email teria reclamado


Os Morangos com Bolor. 


A semana passada choveu muito. É normal que esta quantidade de chuva interfira com a qualidade dos morangos. Ficam mais ácidos e com menos capacidade de conservação, isso é certo. 

Tem tudo a ver com a variedade que escolhemos usar, como já vos disse noutras ocasiões a variedade de morangos que utilizamos é tão boa e tão pouco utilizada precisamente porque tem esta "debilidade", não é resistente a tudo. 

O que nunca nos tinha acontecido era esta chuva vir acompanhada por um ataque súbito de podridão. 

Como apanhamos os morangos no dia em que são enviados, não demos pelo bolor que pelo que nos indicaram e depois viemos a constatar, surgiu sem piedade na maior parte das caixas enviadas nos primeiros dias da semana, logo após a chuva. 

Mais uma vez, foram os clientes que reclamaram que possibilitaram que enviassemos um email a avisar  todos os outros a informar que se tal tivesse acontecido com eles, bastava que nos avisassem que creditávamos de imediato. 


O Pesadelo dos Frutos de Caroço 


São frutas muito difíceis de trabalhar, muito atreitas a fungos. 

Acaba por ser sempre preciso confiar no fornecedor para garantir que vem tudo em condições. 

A verdade é que numa caixa de fruta talvez 30% possam vir a desenvolver podridão, mas não se consegue perceber antecipadamente e percebemos o quão difícil é, para o produtor,  a decisão de não vender nada sabendo que há uma percentagem que vai continuar ótima. 



Perguntarão: “- então porque continuam a comprar ?, porque recebem produtos que se estragam em pouco tempo? Especialmente fruta e ainda por cima da época?


Porque achamos que mesmo assim a percentagem de fruta deliciosa e em bom estado supera as que não estão boas e seria uma pena não vos oferecer-mos esta maravilhosa fruta da época 

Porque temos que nos render aos "problemas" da produção biológica, especialmente no que se refere à fruta e tentar estar sempre a olhar sob o ponto de vista de quem investe um ano para produzir com todas as restrições da produção biológica, comparativamente com as armas à disposição da produção convencional, e que merecem que a sua fruta de qualidade lhes renda proporcionalmente ao trabalho que tiveram e ao risco que correram. 


Se CONSEGUIU CHEGAR ATÉ AQUI NA LEITURA DESTE TEXTO, tenho a certeza que percebe o que escrevi em cima, e tenho também a certeza que é O nosso cliente. Muito obrigada! 

 


Sem comentários

Enviar um comentário

© A vida de uma alface
Design:Maira Gall.